Censo das Cooperativas do Leite, 2015 – síntese dos resultados, setembro de 2017
Cooperativas por Décadas
A participação das cooperativas foi observada em todo o Brasil, uma vez que foram recebidos questionários de todas as regiões federativas, com destaque para o Sudeste e o Sul. Neste universo estão inseridas cooperativas atuantes desde o início da cadeia produtiva de leite no Brasil, passando pela fase de estruturação e crescimento, como também cooperativas mais modernas que surgiram durante a reestruturação do setor.
1911-1919
3%
1920-1939
6%
1940-1959
44%
1960-1979
57%
1980-1999
14%
2000-2014
35%
não informou
1%
Figura 1 – Cooperativas que responderam ao censo por localização, Brasil, 2015
Fonte: Dados da pesquisa.
Número de Associados
A cooperativa é uma associação autônoma de pessoas que se unem, voluntariamente, para satisfazer aspirações e necessidades econômicas, sociais e culturais comuns, através de uma empresa de propriedade comum e democraticamente gerida. Assim, a atenção ao associado é a principal atividade das cooperativas e representa a grande capacidade do cooperativismo em realizar a inclusão social. Com as cooperativas de leite não é diferente e a apuração dos dados levantados no CENSO, foi possível observar as mudanças ocorridas entre 2013 e 2015 no número de associados das cooperativas de leite. Neste período, o número de associados que entregaram leite nas cooperativas diminuiu de 77.115 em 2013 para 70.483 em 2015. Entretanto, com o aumento de produtividade média por associado, a diminuição deste número não significa que as cooperativas passaram a captar menos leite, mas que houve ganho de escala, o que é primordial dentro da cadeia produtiva de leite e derivados.
Brasil
2015 - 70.483
2014 - 79.810
2013 - 77.115
Sul
2015 - 29.770
2014 - 36.759
2013 - 34.006
Sudeste
2015 - 29.257
2014 - 31.306
2013 - 31.550
Centro Oeste
2015 - 6.765
2014 - 6.929
2013 - 6.771
Nordeste
2015 - 4.171
2014 - 4.177
2013 - 6.166
Norte
2015 - 520
2014 - 639
2013 - 622
Cooperativas que responderam ao censo por localização, Brasil, 2015
Fonte: Dados da pesquisa.
Leite Adquirido pelas Cooperativas
Em 2015, o volume de leite total recebido pelas cooperativas foi de 23,4 milhões de litros de leite por dia. O Sul foi onde as cooperativas tiveram o maior volume total de leite recebido com mais de 11 milhões de litros por dia, seguida da região Sudeste com uma média diária de 9,5 milhões de litros de leite/dia.
  • UF e região
    Região Norte
    Região Nordeste
    Região Sudeste
    Região Sul
    Região Centro-Oeste
    Brasil
  • Cooperativas
    (L / dia)
    33.071
    233.702
    9.514.952
    11.055.878
    2.566.240
    23.403.842
  • Brasil
    (L / dia)
    2 .906.000
    3 .415.000
    27.069.000
    23.767.000
    8 .764.000
    65.921.000
  • Participação
    (%)
    1,14%
    6,8%
    35,2%
    46,5%
    29,3%
    35,5%
Fonte: Dados da pesquisa, Pesquisa Trimestral do Leite (IBGE).
Nota: Para a Região Sul incluem-se dados desta região que não têm unidade da federação definida.
Capacidade de Processamento
O desenvolvimento da cadeia produtiva do leite, principalmente nos últimos 15 anos, refletiu na ampliação do parque industrial para absorver o crescimento da produção. Dentro do sistema cooperativista, as plantas processadores possuem uma capacidade instalada de mais de 28 milhões de litros por dia. O Sul se destaca com a maior capacidade instalada (14,1 milhões/dia), com um aproveitamento desta capacidade de 59%.
28.063
14.951
53%
Brasil
14.139
8.399
59%
Sul
11.839
5.781
49%
Sudeste
1.302
653
50%
Centro-Oeste
783
118
15%
Norte / nordeste
capacidade (mil L/dia)
processamento (mil L/ dia)
utilização
Capacidade instalada e processamento nas cooperativas, em mil litros por dia e utilização da capacidade instalada, em valores percentuais, Brasil e
regiões, 2015.
Fonte: Dados da pesquisa.
Faturamento na Venda de Produtos Lácteos
O faturamento total das indústrias associadas ao cooperativismo atinge R$ 7,4 bilhões anuais. Entre os produtos se destacam o leite longa vida (38% do faturamento), o leite em pó (15%) e o leite pasteurizado (12%). Há espaço para o crescimento do faturamento do setor através do aumento da oferta de produtos com maior valor agregado. A produção de queijo (muçarela e demais) soma apenas 11% do faturamento e a de bebidas lácteas, 5%.
Leite
Longa Vida
Outros
Leite
em Pó
Leite
Pasteurizado
Queijo
Muçarela
Bebidas
Lácteas
Creme
de Leite
Demais
Queijos
Faturamento na venda de produtos lácteos pelas cooperativas, por item, valores expressos em milhões de reais e porcentagem do total, Brasil, 2015.
Fonte: Dados da pesquisa.
Participação de leite e lácteos na venda total das cooperativas
No passado as maiores cooperativas de leite do Brasil, as cooperativas centrais, tinham foco somente na indústria de laticínios, atualmente se nota que há grandes cooperativas reconhecidas por sua diversificação de negócios, atuando em áreas como a produção de grãos, aves e suínos. Essa estratégia possibilitou a estas cooperativas diversificaram sua carteira de produtos e fortalecer suas marcas, além de oportunizar a diversificação na produção de seus produtos associados. Além disso, essas experiências com outras cadeias trouxeram ganho para o aprimoramento da relação entre cooperativas e produtores associados.
Participação % - estratos de participação da venda de lácteos no faturamento
30,0
25,0
20,0
15,0
10,0
5,0
0,0
Menos que 30%
30-49%
50-79%
80% ou mais
Sudeste
Sul
Participação percentual no faturamento brasileiro da venda de lácteos pelas cooperativas, por estrato de participação da venda de lácteos na receita
total da cooperativa e por região, valores em porcentagem, Regiões Sudeste e Sul, 2015.
Fonte: Dados da pesquisa.
Faturamento na Venda de Leite
A cadeia produtiva do leite brasileira seguramente continuará a evoluir e, juntamente com ela, as cooperativas que atuam no setor, com a diferença que o cooperativismo conta com as experiências passadas pelo setor, com cooperativas alicerçadas em estruturas consolidadas. A adoção de estratégias para enfrentamento dos gargalos é indicadora da contínua vontade de evoluir em busca de oportunidades e, sempre inovar para o desenvolvimento da pecuária de leite nacional.
Faturamento na venda de leite e produtos lácteos pelas cooperativas, por estrato de participação da venda de lácteos na receita total da cooperativa, valores expressos em milhões de reais e porcentagem do total, Brasil, 2015.
Fonte: Dados da pesquisa.
Leite Adquirido de Associados e Terceiros por Cooperativas do Sul
Estas cooperativas, cuja contribuição do leite para o faturamento não é majoritária, têm se tornado importantes para o cooperativismo do leite. 28% do faturamento com a venda de leite e lácteos de todas as cooperativas de leite do país advém daquelas onde a participação do leite é menor que 30% do faturamento total. Este grupo de cooperativas emergentes se localizam principalmente no Sul: 25% do faturamento da venda de leite e lácteos das cooperativas do Brasil provém de cooperativas do Sul cuja participação de leite e lácteos no faturamento total soma menos de 30%. Este grupo, composto de cooperativas oriundas de setores muito competitivos do agronegócio nacional, tem trazido suas práticas gerenciais e sua propensão à inovação ao cooperativismo do leite, contribuindo para a inserção competitiva do cooperativismo no agronegócio do leite: Em apenas cinco anos o leite adquirido por todas as cooperativas deste grupo saltou de 2,5 para 3,5 milhões de litros por dia.
4.000.000
3.500.000
3.000.000
2.500.000
2.000.000
1.500.000
1.000.000
500.000
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Sul < 30%
Sudeste > 80%
Leite adquirido de associados e terceiros por cooperativas do Sul cuja venda de lácteos representa menos de 30% do faturamento e por cooperativas do Sudeste cuja venda de lácteos representa mais de 80% do faturamento, valores médios em litros de leite por dia, 2010 -2015.
Fonte: Dados da pesquisa.